É verdade que a situação do Planetário do Rio anda bem complicada, o espaço estava para ser leiloado nesta terça-feira (4) por causa de uma dívida trabalhista da Cehab (Companhia Estadual de Habitação do Rio de Janeiro), no valor de R$ 158 mil. O lance inicial era de R$ 31 milhões.
Mesmo sendo um dos ambientes de maior valor no Rio, por respirar ciência e ter milhares de visitantes todos os anos… de nada adiantou diante a sua dívida. É um patrimônio do Estado, mas parece não ser tratado como se fosse, e pode estar com os dias contados.

O Planetário é uma instituição ligada à Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro, mas nesse região pertence à Companhia de Habitação do Estado que agora está tentando se desfazer da dívida com o leilão. Porém, hoje (4/12) ocorreu após um pedido da PGM (Procuradoria-Geral do Município) para impedir a venda. Segundo a entidade, o leilão iria contra o interesse público. Ou seja, não temos nada definido dos próximos capítulos para o planetário do Rio.

“Primeiro que ele está numa região muito nobre da cidade do Rio. Acho que isso faz com que tenha um certo peso. O interesse da Justiça é sanar uma dívida. Mal ou bem, ela está garantindo ali o direito do trabalhador que não recebeu o que lhe era de direito. É uma dívida que tramita na justiça desde 2008. A pessoa está esperando para receber esse valor há dez anos”, disse Giselle Moreno, gerente judicial responsável pelo leilão.
Com 48 anos recém completados de vida apenas podemos chegar a conclusão que é uma perda inestimavel, e a grande vítima desse processo não é o planetário, e sim para a sociedade.
Fonte G1

Comments

comments